ODOR VAGINAL COMO ELIMINAR

Odor Vaginal

 

ODOR VAGINAL COMO ELIMINAR

 

Para eliminar o odor vaginal e se sentir mais limpas, algumas mulheres recorrem às duchas vaginais com os mais diferentes produtos.

 

Porém, elas não são recomendadas, uma vez que podem alterar a flora vaginal, atrapalhando a defesa do organismo, além de favorecerem a ascensão de micro-organismos de fora para dentro da vagina.

A vagina tem uma fragrância única. Algumas mulheres podem sentir vergonha do cheiro de sua vagina, mas é normal que uma vagina saudável tenha um leve cheiro. 

No entanto, esse odor pode mudar quando há infecções ou outros problemas de saúde.

Nutrição, estado de saúde e outros fatores podem afetar a fragrância natural da vagina. 

Muitos produtos são oferecidos para “melhorar” o odor vaginal, mas isso não é clinicamente necessário nem seguro.

Na verdade, isso pode causar infecções que podem causar ou agravar um odor desagradável.

Neste artigo, exploramos estratégias para reduzir o odor vaginal com segurança e abordar quaisquer questões médicas subjacentes.

 

Tipos de odor vaginal

Sentimentos negativos sobre o odor vaginal podem levar a dificuldades com a autoestima e a imagem corporal.

No entanto, é normal que a vagina tenha um cheiro suave e almiscarado.

Este odor muda com mudanças hormonais durante a gravidez, menopausa e ciclo menstrual. Um cheiro sutil não é motivo de preocupação.

No entanto, as mulheres com outros odores vaginais podem querer consultar um médico.

As seções abaixo abordam esses odores com mais detalhes.

 

Odor vaginal de peixe

Quando certos fatores afetam a química complexa da vagina, bactérias nocivas podem crescer descontroladamente, produzindo um odor de peixe.

A vaginose bacteriana pode ter esse efeito. Esta é a infecção vaginal mais comum entre mulheres com idade 15-44 anos.

Algumas mulheres com vaginose bacteriana podem apresentar outros sintomas, como coceira ou queimação. Isso pode ser semelhante a uma infecção por fungos. 

Para muitos, entretanto, o odor de peixe é o único sintoma.

A prescrição de antibióticos pode ajudar a tratar essa infecção, e a adoção de certos hábitos saudáveis ​​pode reduzir o risco de voltar a senti-la. Esses incluem:

  • Evitando duchas: podem afetar o delicado equilíbrio do pH da vagina.

 

  • Não usar produtos perfumados ou aromatizados dentro ou ao redor da vagina: perfumes e outros produtos, como tampões perfumados, podem alterar a química da vagina e causar vaginose bacteriana.

 

  • Limitando os parceiros sexuais e praticando sexo seguro: Embora a vaginose bacteriana não seja uma infecção sexualmente transmissível (IST), ter vários parceiros sexuais pode afetar o equilíbrio bacteriano da vagina, causando potencialmente a vaginose bacteriana.

 

 

Odor vaginal doce ou de cerveja

Um crescimento excessivo de fermento na vagina pode produzir um cheiro doce, semelhante ao de mel ou biscoitos. 

A vagina também pode cheirar a cerveja, farinha ou pão. Ele também pode cheirar azedo às vezes.

Ardor intenso, coceira ou sensação de secura geralmente acompanham as infecções por fungos. 

Esses sintomas tendem a piorar com o tempo. Algumas mulheres também podem notar uma secreção que se assemelha ao queijo cottage.

Essas condições são tratáveis ​​com medicamentos sem receita. No entanto, as mulheres que não tiveram infecção por fungos antes devem consultar um médico para descartar outras causas.

Muitas das mesmas medidas que podem prevenir a vaginose bacteriana, como evitar produtos perfumados e nunca duchar, também são eficazes na prevenção do crescimento excessivo de leveduras.

 

Outras estratégias incluem:

  • Tomar antibióticos apenas quando necessário: em algumas mulheres, os antibióticos podem matar bactérias vaginais benéficas, desencadeando o crescimento de leveduras vaginais.

 

  • Não praticar sexo oral com pessoas que têm sapinhos na boca: as pessoas podem transmitir sapinhos através do contato boca-genital.

 

  • Manter a área vaginal relativamente seca: Como o fermento se desenvolve mais rapidamente em ambientes úmidos, é importante evitar deixar umidade na vagina após a limpeza. Retire a toalha depois de tomar banho e evite sentar com roupas de banho ou roupas íntimas molhadas.

 

 

Outros odores

As mudanças hormonais que ocorrem durante a menopausa podem alterar o cheiro da vagina e deixá-la seca.

Algumas DSTs também podem alterar o cheiro da vagina, principalmente a tricomoníase.

As mulheres devem consultar um médico sobre qualquer alteração perceptível no odor vaginal – principalmente se o cheiro for forte ou desagradável. 

No entanto, eles não devem usar perfume para mascarar o cheiro.

 

 

odor vaginal

 

Dicas para prevenir o odor vaginal

 

  1. Adote boas medidas de higiene

A adoção de práticas seguras e suaves de higiene vaginal pode ajudar a reduzir o odor vaginal. Algumas dicas incluem:

limpar a vagina da frente para trás, pois isso impede que matéria fecal entre na vagina

  • urinar imediatamente após o sexo
  • usando um sabonete suave e sem fragrância apenas na vulva
  • trocar a calcinha diariamente ou quando estiver suada ou suja
  • lavar roupas íntimas em produtos sem perfume
  • tomar banho após suar, pois o suor acumulado pode aumentar o odor vaginal
  • se houver um odor desagradável, lavar a vulva com água
  • usando uma toalha entre os chuveiros para limpar suavemente a área

A inserção de sabonete na vagina pode afetar o pH vaginal, podendo causar infecções e um odor desagradável.

 

  1. Use produtos de menstruação interna

Algumas mulheres podem notar um odor vaginal mais forte durante a menstruação. As alterações hormonais podem causar um odor semelhante ao de ferro ou amônia. 

Alguns produtos menstruais podem reter o odor, agravando esse efeito.

Para reduzir o odor vaginal devido à menstruação, tente usar produtos internos. 

A umidade das almofadas maxi e almofadas de pano reutilizáveis ​​pode contribuir para o odor. Sentar sobre um colchão úmido também pode causar infecções.

Também é importante trocar os produtos menstruais com freqüência.

 

  1. Cuidar da vagina após o sexo

Algumas pessoas percebem um forte odor de peixe imediatamente após a relação sexual, o que é um sinal de vaginose bacteriana. Outros podem notar um cheiro menos distinto.

Às vezes, o sêmen interage com o fluido vaginal, contribuindo para o odor vaginal. 

Alguns lubrificantes também podem afetar o pH da vagina, o que pode afetar o cheiro.

As pessoas podem desejar seguir os seguintes passos após a relação sexual vaginal para reduzir qualquer odor:

  • Use um preservativo para evitar o contato entre o sêmen e os fluidos vaginais.
  • Enxágue a vulva com água. Os médicos não recomendam duchas higiênicas.
  • Evite usar lubrificantes perfumados ou com sabor.

 

  1. Consumir probióticos

Os probióticos sustentam bactérias saudáveis ​​em todo o corpo humano, incluindo na vagina. 

Eles também podem ajuda a prevenir algumas infecções vaginais, especialmente infecções por fungos.

Os probióticos podem reduzir o risco de odor vaginal, pois ajudam a restaurar o pH normal da vagina.

 

  1. Evite usar roupas justas

As roupas podem reter fluidos e substâncias ao redor da vagina, incluindo:

  • suor
  • pele morta
  • descarga
  • sêmen de relação sexual anterior

Roupas muito justas, incluindo alguns modeladores, costumam ser responsáveis ​​por prendê-los. 

A matéria fecal que chega à vagina pode causar infecções e odores, por isso é importante evitar roupas que estimulem essa disseminação. Isso inclui roupas íntimas estreitas.

O algodão respirável é a melhor escolha para quem se preocupa com o odor vaginal, pois é menos provável que retenha a umidade perto da vagina. 

Isso torna mais difícil para as bactérias e outras fontes de odor se acumularem e produzirem um cheiro forte.

 

  1. Corte o açúcar e aumente a hidratação

O consumo de alimentos açucarados pode desencadear um crescimento excessivo de fermento, o que pode fortalecer o odor da vagina.

Nenhuma pesquisa está disponível que apoie o uso de qualquer alimento específico para alterar o cheiro da vagina. 

No entanto, algumas evidências anedóticas sugerem que consumir alimentos com cheiro doce, como melancia, maçã e aipo pode ajudar.

As mulheres também devem tentar beber muita água. Permanecer bem hidratado evita o crescimento bacteriano. 

Também pode evitar que o suor tenha um cheiro irregular, resultando em um odor vaginal menos pronunciado.

 

 

 

Fonte: MedicalNewsToday

Ajude-nos compartilhando com seus amigos