Hérnia Inguinal

Hérnia inguinal

O que é Hérnia Inguinal?

Hérnia Inguinal, localizada na região da virilha, é o deslocamento de uma parte do intestino através de uma anomalia na parede do abdômen.

Entre as hérnias de uma forma geral, as hérnias inguinais ocupam folgadamente o primeiro lugar por ordem de frequência.

 

As hérnias inguinais são muito mais frequentes nos homens que nas mulheres.

No primeiro ano de vida quase todas as hérnias são indiretas, mas de uma forma geral, a época de maior incidência de hérnias é bem distribuída durante a vida.

As hérnias indiretas são mais frequentes que as hérnias diretas, sendo as hérnias diretas nas mulheres um achado raríssimo.

Alguns pontos da embriologia dos órgãos genitais internos e da região inguinal estão relacionados com a etiologia das hérnias inguinais.

A inserção alta dos músculos oblíquo interno e transverso (tendão conjunto) é uma das causas de fraqueza dessa região, dando condições para o estabelecimento de hérnias inguinais  diretas.

Por outro lado, o defeito no processo embriológico dos órgãos genitais internos constitui a causa mais importante das hérnias inguinais indiretas.

A falta de obliteração do processo vaginal, formando divertículos peritoneais, ou mesmo resultando em persistência do conduto peritônio-vaginal, pode dar origem a hérnias indiretas, cistos do cordão espermático e hidrocele.

As hérnias  inguinais podem ser oblíquas internas, oblíquas externas, diretas e mistas. Na prática médica, esta classificação pode ser resumida em diretas, indiretas e mistas.

Tipos e causas da hérnia inguinal

Os dois tipos de hérnia inguinal têm diferentes causas. 

Hérnia inguinal indireta

Hérnia inguinal indireta é uma hérnia congênita, sendo muito mais comum em homens do que mulheres.

Num feto do sexo masculino, o cordão espermático e ambos os testículos partem de uma localização intra-abdominal e normalmente descem pelo canal inguinal para o escroto, o saco que contém os testículos.

Por vezes a entrada do canal inguinal (anel inguinal) não fecha como deveria, apenas após o nascimento, deixando uma fraqueza da parede abdominal.

Gordura ou parte do intestino delgado desliza através da fraqueza no canal inguinal, causando uma hérnia.

Nas mulheres, uma hérnia inguinal indireta é causada pelo deslize dos órgãos femininos ou do intestino delgado, pela virilha através de uma fraqueza na parede abdominal. 

Hérnias indiretas são o tipo mais comum de hérnia inguinal.

Bebês prematuros estão especialmente em risco de contrair hérnias inguinais indiretas, porque existe menos tempo para que o canal inguinal possa fechar. 

Hérnia inguinal direta

 

Hérnia inguinal direta é causada por degeneração do tecido conjuntivo dos músculos abdominais, o que provoca um enfraquecimento dos músculos durante a idade adulta.

Hérnias inguinais diretas ocorrem apenas nos homens. A hérnia envolve deslize de gordura ou do intestino delgado através dos músculos fracos na virilha.

A hérnia direta desenvolve-se gradualmente por causa do estresse contínuo sobre os músculos.

Um ou mais dos seguintes fatores podem fazer com que a pressão sobre os músculos abdominais possa piorar a hérnia:

  • torções súbitas, tração ou tensão musculares;
  • levantar objetos pesados;
  • esforço provocado por causa da prisão de ventre;
  • ganho de peso;
  • tosse crônica.

Hérnias inguinais indiretas e diretas geralmente deslizam para trás e para a frente de forma espontânea, através do canal inguinal.

Muitas vezes podem ser movidas de volta para o abdômen com massagem suave.

Tratamento da Hérnia inguinal

O tratamento é sempre cirúrgico, independente da idade, visto que os métodos paliativos, tais como cintas e faixas, são inúteis e até prejudiciais.

É muito comum crianças pequenas (1 a 2 meses) se apresentarem com herniação inguinal em decorrência da permanência do conduto do peritônio vaginal, hérnias inguinais indiretas.

Por causa disso há controvérsias sobre a indicação cirúrgica destas crianças antes do dois anos.

Independente da chance de oclusão espontâneo do conduto peritônio-vaginal, muitos especialistas preferem operar essas crianças em qualquer idade.

Logicamente desde que exista condições adequadas de realizar a cirurgia.

Aquelas crianças em que não tem a condição de ser operada, por razões outras, como a desnutrição, faz-se o tratamento de contenção com faixa até a cirurgia.

Nos casos das hérnias inguinais gigantes, deve ser inicialmente realizado o pneumoperitônio progressivo (técnica de Gõni-Moreno) para aumentar a capacidade da cavidade abdominal.

Cirurgia da Hérnia Inguinal

A correção das hérnias inguinais exige a dissecção cuidadosa e delicada dos elementos anatômicos, para a sua devida identificação.

Aponeurose do músculo oblíquo  externo, anel inguinal externo, ligamento inguinal, funículo espermático e seu conteúdo, borda inferior do músculo oblíquo interno, anel inguinal interno (limitado pelos vasos epigástricos), fáscia transversal e ligamento pectíneo (de Cooper) devem ser postos à mostra, alguns deles para o eventual aproveitamento no decurso da operação.

Assim, o tratamento das hérnias inguinais tem muito de cirurgia plástica.

Por ser uma operação reparadora e reconstrutiva, buscando corrigir defeitos às custas de artifícios técnicos ou enxertos.

 

 

Ajude-nos compartilhando com seus amigos

Deixe um comentário