Apnéia do Sono. A apneia do sono é uma doença comum potenciamente g

Apneia do Sono

O que é apneia do sono?

 

A apneia do sono é uma doença comum potencialmente grave que afeta os padrões de respiração durante o sono.

É um tipo de distúrbio do sono com maior incidência em obesos, idosos e atinge mais os homens do que as mulheres, porém após a menopausa essa diferença tende a diminuir.

O termo apneia significa um intervalo de tempo durante o qual a respiração é completamente interrompida ou fica reduzida de forma significativa, neste caso é chamada de hipopneia.

 

 

Durante o sono normal, o corpo relaxa e a respiração se torna mais lenta e rítmica.

No entanto, na apneia do sono a respiração é interrompida totalmente durante alguns segundos ou pode até passar de 1 (um) minuto.

Apesar de ser um distúrbio do sono comum, ainda é desconhecida pela maioria da população.

As pessoas que sofrem dessa doença do sono geralmente não sabem que são portadoras desta condição.

Muitas vezes, a interrupção da respiração leva a um estado parcial de despertar seguido de um novo adormecer, de modo que o individuo não chega a perceber esse episódio.

No entanto, a pausa na respiração é perceptível e pessoas próximas podem ajudar a identificar a síndrome da apneia do sono.

 

Ciclo da Apneia do Sono

Quais são os sintomas da apneia do sono?

 

Os sintomas imediatos podem ser asfixia ou respiração ofegante durante o sono precedido por roncos intermitentes e altos.

Como resultado das pausas na respiração, a qualidade do seu sono é ruim, o que faz você ficar cansado durante o dia, mesmo depois de uma noite inteira de sono.

A apneia do sono é uma das principais causas de excesso de sono diurno.

Os sintomas mais comuns incluem:

 

  • Ronco alto;
  • Insônia;
  • Boca seca ou dor de garganta ao acordar;
  • Cansaço ou fadiga crônica;
  • Memória ruim ou problemas de aprendizagem e dificuldade de se concentrar;
  • Sentir-se irritado, deprimido ou ter alterações de humor;
  • Acordar com freqüência para urinar;
  • Dor de cabeça, especialmente de manhã;
  • Sonolência excessiva durante o dia;

Outros sintomas mais severos podem ser associados a apneia do sono de acordo com a gravidade da doença.

 

Quais são os riscos da apneia do sono?

 

A apneia do sono afeta o fornecimento de sangue para órgãos vitais como o coração e o cérebro.

A condição provoca uma diminuição gradual dos níveis de oxigênio no sangue, isto pode gerar sérios danos a saúde.

Os problemas de saúde mais comuns que estão relacionados com apneia do sono são hipertensão, doença cardíaca, arritmia (batimentos cardíacos irregulares), isquemia cerebral (AVC), síndrome metabólica e diabetes.

principal fator de risco da apneia do sono é o excesso de peso visto que a gordura interna, presente nas vísceras e ao redor dos órgãos internos, acumulada na região torácica diminui a passagem de ar. 

Dessa forma, o sistema respiratório necessita de um esforço maior para desempenhar sua função.

Tipos de apneia do sono:

1. Apneia Obstrutiva do Sono (AOS ou SAOS):

 

É o tipo mais comum, ocorre quando a passagem de ar é bloqueada geralmente no aparelho respiratório superior.

Isto ocorre devido à estrutura do sistema respiratório que se torna mias flexível durante o sono.

Pessoas com problemas de obesidade e aqueles que fumam são mais suscetíveis a AOS.

2. Apneia Central do Sono (ACS ou SACS):

 

Ocorre quando o cérebro, sistema nervoso central, não consegue enviar os comandos corretos para o sistema respiratório funcionar normalmente.

Isto resulta numa interrupção da atividade respiratória durante um curto período de tempo.

A condição tem consequências a longo prazo, pois os baixos níveis de oxigênio prejudicam o funcionamento dos órgãos vitais, como o cérebro e o coração.

3. Apneia Mista ou Complexa do Sono:

 

Ocorre devido à obstrução das vias respiratórias, bem como pela falta de esforço respiratório provocada pelo mau funcionamento do cérebro que não emite os sinais necessários.

Ou seja, esta condição é a combinação dos dois tipos anteriores.

Muitas vezes, a apneia obstrutiva do sono, se não tratada, a longo prazo pode levar a apneia complexa do sono.

Diagnóstico

 

A condição pode ocorrer várias vezes durante o sono com diferenças na duração.

A gravidade é determinada dividindo-se o número de incidentes pelo número de horas de sono.

O exame para apneia do sono geralmente é feito por meio de um estudo do sono conhecido como exame de polissonografia.

Os sintomas, também, podem ajudar a diagnosticar a apneia do sono.

Tratamento para apneia do sono

 

O tratamento da doença depende do tipo e da gravidade da síndrome.

As opções de tratamento incluem tanto a intervenção cirúrgica, bem como os procedimentos não cirúrgicos. 

A cirurgia geralmente é indicada em casos de alterações anatômicas, como por exemplo quando é necessária a remoção do excesso de tecido que impede o fluxo normal de ar no sistema respiratório.

O tratamento, não cirúrgico, envolve mudanças de estilo de vida e uso de métodos distintos, como o aparelho de pressão positiva contínua (CPAP).

 

 

As mudanças incluem limitar a ingestão de álcool, parar de fumar e manter o controle do peso ideal e adotar um estilo de vida saudável.

Alguns hábitos simples incluem dormir de lado com a parte superior do corpo com uma ligeira elevação.

Isto ajuda a evitar, por exemplo, que a língua impeça a passagem de ar para os pulmões durante o sono.

O consumo de álcool ou sedativos deixa os músculos respiratórios flácidos ou extremamente relaxados, o que pode dificultar a respiração. 

Pacientes com apneia do sono, também, precisam evitar o cigarro que causa inflamação nas vias respiratórias, além de diversos males para a saúde em geral.

 

O tratamento mais recomendado pelos médicos, atualmente, é o uso do aparelho (CPAP). Um dispositivo que libera um fluxo de ar constante por meio de uma máscara facial.

Promove o alívio imediato de alguns sintomas da apneia do sono, porém não combate as causas do doença.

O aparelho requer uso contínuo e não visa curar a síndrome, a função do CPAP é reduzir e aliviar os sintomas.

Tratamento para apneia do sono mais utilizados  são:

 

Medicina Tradicional:

  • CPAP (Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas);
  • Marca-Passo de Língua;
  • Aparelho Bucal;
  • Cirurgia.

 

Medicina Alternativa:

  • Acupuntura;
  • Terapia com Ervas;
  • Homeopatia;
  • Aromaterapia.

 

Exercícios Funcionais:

  • Terapia Fonoaudiológica;
  • Método Buteyko (Exercícios de Respiração);
  • Yoga ( ‘Pranayama’ técnica de respiração);
  • Exercícios de Canto;
  • Dentre outros.

 

Mudanças no estilo de vida:

  • Controle Emocional (Estresse e Ansiedade);
  • Perder Peso;
  • Acabar com o sedentarismo;
  • Parar de fumar e beber álcool;
  • Evitar alimentos que prejudicam o seu sono;
  • Tratar o refluxo ácido;
  • Tratar a asma;
  • Tratar a congestão nasal;
  • Evitar alimentos que aumentam o muco;
  • Evitar tomar medicamentos como relaxantes ou sedativos para dormir;
  • Dormir de lado.

 

 

 

 

 

Ajude-nos compartilhando com seus amigos